ydreamsAcompanho o caso da YDreams há já alguns anos, desde que conheci pessoalmente o seu CEO, o António Câmara, numa Conferência da APG sobre gestão do talento.

A YDreams é daquelas empresas que nos fazem perceber como são disparatadas todas as teorias fatalistas sobre o medíocre destino da portugalidade. A YD é um exemplo revigorante de como se pode fazer bem o que quer que seja, ao nível dos melhores do mundo, se se tiver a determinação necessária, um sonho mobilizador e a capacidade de reinventar a nossa proposta de valor todos os dias. E isso não depende de sermos portugueses, americanos ou indianos. E isso tanto pode ser feito em Lisboa, como em Luanda ou em Sillicon Valley!

A YDreams é assim uma lição de optimismo, pela forma positiva como se afirma no mercado global, uma lição de de inovação, pela forma como projecta uma visão de futuro traduzida em produtos concretos que geram novos mercados numa estratégia blue ocean e uma lição de gestão de conhecimento, pela forma como liga a investigação universitária ao negócio, transferindo conhecimento relevante para um contexto organizacional com uma inteligentíssima gestão do risco operacional (ao conseguir inovar em contexto controlado, logo, com mitigação do risco, como o próprio António Câmara afirma em entrevista que mais à frente reproduzimos).

A YDreams é igualmente uma lição inspiradora em termos de gestão do talento, seja pela forma como o adquire à academia (recrutando dos mais brilhantes engenheiros e investigadores do mundo), seja pela forma como promove um contexto de forte partilha de conhecimento, de liberdade criativa (vejam a reportagem que saiu este fim de semana no suplemento do DN) e de grande sentido de commitment com a visão inspiradora da organização – condições essenciais para o florecimento de talento, como defendi no meu post “O Paradoxo de Ícaro“.

Ao António Câmara o nosso obrigado por tudo o quem construído neste “improvável rectângulo”, e por ser um exemplo inspirador para várias gerações de gestores e empreendedores.

Para quem queira saber mais sobre a YDreams, deixo-vos uma reportagem sobre a YDREAMS, na qual se destaca a sua componente inovadora, bem como o endereço do blog da YDreams. Para os mais curiosos ainda há um estudo de caso da YDreams enquanto learning organization, bem como uma peça da TVI24 com mais notícias sobre a empresa. Para quem goste de vídeo, aqui fica também o canal da YD no Youtube. Por fim, uma pequena nota sobre um artigo de opinião do António Câmara sobre propriedade intelectual, que encontrei num dos meus blogs favoritos: o Lugar do Conhecimento.

Deixo-vos ainda um vídeo com uma entrevista do António Câmara, que o meu aluno de MBA, o Ricardo Fonseca, teve a amabilidade de me enviar.

Enjoy it 😉

6 thoughts on “YDREAMS: ou como o talento frutifica…

  1. Parabéns à YDreams! Mas o nome da empresa é horroroso! Quem, fora dos EUA, pode pronunciar tal nome? Nome bom é Kyocera, Sony, Efacec,
    Pirelli, Versace, etc…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s