O blog De Rerum Natura hoje inspira-me profusamente à escrita. Começo por este post, que já vinha sendo alimentado por um fórum animado na rede The Star Tracker.

Todavia, após ter lido o excelente post “Um professor que se reforma não é apenas um professor que se reforma“, da autoria da Helena Damião, não quis deixar de retomar o assunto aqui no meu blog.

E o tema toca na já irritante moda de que talento tem a ver com idade, que se cruza com o preconceito de que, a partir de certa idade, as pessoas já não prestam para trabalhar. Ora, a verdade é que a natureza humana e o funcionamento do cérebro provam que é precisamente ao contrário!

O acumular de experiência, o desenrolar de uma história de vida rica, faz com que sejamos capazes de tomar melhores decisões em menos tempo, à medida que vamos envelhecendo. E isso, desde que feito com alguma perícia, permite compensar largamente a diminuição do “ritmo sináptico”, ou seja, o desacelerar da velocidade de processamento do cérebro, uma vez que o recurso à nossa “hard drive” (memória), cheia de informação relevante, nos diminui o esforço de processamento e análise das situações.

Na prática, as pessoas são como o vinho do Porto graças à sua capacidade de aprendizagem: ou seja, melhoram com a idade.

O João Lobo Machado, no The Star Tracker, lançou este mesmo debate, pois considera (e bem) que é comum, associar o conceito de talento a um jovem. Todavia, como ele próprio refere, o talento está relacionado com as qualidades e com os desempenhos e, logo, não tem idade.

O João realça no seu fórum a diferença de tratamento dado a um Professor Catedrático, por exemplo, que poderá estar no pleno gozo das suas funções quando celebra 70 anos e, querendo continuar a leccionar, todavia não o pode fazer (mesmo havendo vontade das Universidades e reconhecimento dos alunos). Contudo, um cidadão pode candidatar-se à Presidência da República com 80 anos ou exercer o cargo de deputado ou continuar a exercer a sua profissão de médico ou advogado.

O João conclui com uma frase que poderia ter sido dita pela Helena Damião: “Estranhamente, parece que em Portugal os mais “velhos” (que, neste âmbito são, factualmente, mais experientes), são descartados e votados ao ostracismo.”. Pois é…

Eu estou totalmente de acordo com o João e a Helena. Os talentos não têm idade: os talentos brilham, independentemente dos critérios ou rótulos que lhes queiramos colocar!

O caso dos professores universitários é perfeitamente paradigmático: lembro-me de assistir à aula de jubilação do Prof. Mário Murteira (na foto), no ISCTE, em que ele salientava que ao jubilar-se não iria desaparecer, mas sim apenas entrar num registo menos regulado pelos horários, pelo que “continuaria a estar por lá” (e ainda bem!). Outro exemplo que me ocorre é o Prof. Xavier Pintado, na Universidade Católica, que hoje com cerca de 80 anos ainda continua a participar activamente na vida académica. E muitos outros poderíamos concerteza referir (o João relembrou-me logo a seguir o exemplo do Prof. Adriano Moreira).

Quando associamos talentos a jovens estamos a confundir talentos com “elevados potenciais”, o que são coisas muito diferentes. Sobre isso recomendo a leitura do meu post “Talento: um conceito a 3D“.

Ao dispensarmos talento por critérios como a idade estamos a destruir valor, ou a canalizá-lo para outros caminhos (sim, porque os talentos continuarão a voar alto, independentemente do que queiramos fazer com eles: está na sua natureza) – sobre este tópico sugiro a leitura do meu post “O Paradoxo de Ícaro“.

Ao prosseguirmos a nossa busca por talento, importa pois não nos deixarmos iludir pelos nossos preconceitos: o talento não tem idade, apenas brilho 🙂 !

Votos de boa leitura e reflexão 😉 !

Advertisements

3 thoughts on “O talento não tem idade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s