A Harvard Business School publicou no passado mês de Agosto uma entrevista com Robert Kaplan, um dos autores do famoso Balanced Scorecard.

A entrevista, sob o título “Strategy Execution and the Balanced Scorecard”, centra-se no seu mais recente livro – The Execution Premium – que aborda aquilo que eu chamo a arte da implementação.

Esta arte, que tenho vindo a aprender nos últimos anos de actividade executiva, é talvez uma das actividades mais difíceis no dia-a-dia dos gestores.

Porquê?, Porque, tal como Kaplan tão bem enfatiza, é muito fácil os gestores perderem-se naquilo a que ele tão bem chama “fighting fires” – a nossa tão portuguesa actividade de apagar fogos!

Do que estamos a falar? Daquilo que foquei no meu anterior post – O Efeito Laplace – ou seja, o imediatismo, o curto prazo, a gestão do dia-a-dia, perdendo o focus na estratégia que nos deveria guiar.

Como se desenvolve a arte da implementação? Através de algumas regras básicas:

  • separar os momentos de planeamento estratégico dos momentos de gestão operacional;
  • criar hábitos regulares de monitorização da estratégia;
  • gerir de forma integrada a estratégia, o orçamento e o plano de acções;
  • criar transacções executivas periódicas de planeamento, decisão, implementação e controlo da estratégia.
O livro The Execution Premium dá ainda variados exemplos de desenho de transacções executivas, de frameworks de trabalho e outras ferramentas práticas de aplicação no quotidiano dos gestores. Uma leitura a não perder!
Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s